Paulo Gonzo
 

 

 

Prémio Amália 2012 distingue como Álbum do Ano «Em Busca das Montanhas Azuis»

de Fausto Bordalo Dias

Fausto apologista da música e da cultura em português propõem-se, a revisitar em 2013, sete canções de cada um dos discos que compõem a sua trilogia sobre a diáspora lusitana, cujas obras, Por este rio acima, Crónicas da terra ardente e Em busca das montanhas azuis são uma referência da música popular portuguesa, nasce assim a ideia de fazer um concerto em torno das Diáspora Lusitana,

Fausto compõe cada álbum de originais como quem conta uma história, da primeira à última canção. Dizem os seus admiradores que cada um dos seus discos devia ser escutado “de guião em punho”, como quem vai à ópera. “Por favor, leiam estes discos!”, diz o jornalista e crítico Viriato Teles.

O novo álbum de Fausto Bordalo Dias é Disco de Ouro. "Em Busca das Montanhas Azuis", o registo atingiu a distinta marca depois de ter chegado ao primeiro lugar do top nacional de vendas logo na primeira semana de edição.

É o reconhecimento pelo público do grande valor artístico de uma obra incomparável, patente neste novo disco, que encerra a trilogia.

Fausto Bordalo Dias destaca-se ao longo da sua carreira pela sagacidade com que sempre abordou a música. Com base no desenvolvimento e estilização da rítmica tradicional portuguesa, a que sempre juntou uma escrita poética e muito cuidada, o percurso de Fausto é único no universo musical português.

Com «Em Busca das Montanhas Azuis», Fausto atingiu o primeiro lugar do top nacional de vendas em Portugal, e em menos de um mês, o registo atingiu a distinta marca de Ouro.

Citações da imprensa nacional:

«é um dos grandes discos do ano, e sem receio de erro, da década»
Nuno Pacheco (Público)

«é uma obra-prima da música popular portuguesa»
Pedro Dias Almeida (Visão)

«é brilhante, sim senhor»
Tiago Pereira (jornal I)

“nunca se fez nada assim”
João Gobern (Correio da Manhã)

«Em Busca das Montanhas Azuis» é o título do novo disco-duplo de Fausto Bordalo Dias.
O terceiro capítulo da trilogia iniciada em 1982Por Este Rio Acima»), seguida pela edição de 1994 Crónicas da Terra Ardente»), conhece assim o seu encerramento com o disco «Em Busca das Montanhas Azuis», um título indicativo da visão da entrada em terra pelo continente africano.
As músicas sucedem-se numa viagem sem roteiro contínuo. Os textos identificam várias regiões do continente africano em detalhes e comentários que jogam entre a história passada pelos portugueses no continente africano mas também remete à actualidade.
É com esta viagem que Fausto Bordalo Dias nos apresenta o encerramento de uma trilogia histórica da música portuguesa.

 

 

 

Alinhamento

Disco 1

1. APROXIMAÇÃO À TERRA
2. E FOMOS PELA ÁGUA DO RIO
3. VELAS E NAVIOS SOBRE AS ÁGUAS
4. E VIEMOS NASCIDOS DO MAR
5. NOS PALMARES DAS BAÍAS
6. FASCÍNIO E SEDUÇÃO
7. À LUZ MAIS FRÁGIL DAS AURORAS
8. À SOMBRA DAS CILADAS
9. A MAIS DÉBIL DAS LÁGRIMAS
10. DE UM CRESCENTE DOURADO
11. BÁRBARAS IGUARIAS
12. POR ALTAS SERRAS DE MONTANHAS

Disco 2

13. OCULTAM A CLARIDADE À LUZ
14.  A ENXURRADA
15. O FEITICEIRO DE MELINDE
16. PELOS RIOS DE CUAMA
17. NESTA SELVA DO GUINÉU
18. NO BRASEIRO DA MOURAMA
19. TEMPO CLARO E VENTO GALERNO
20. QUASE EM TONS DE CRISTAL
21. DE COSTA À CONTRACOSTA
22. A EMBALA DE SILVA PORTO
23. O PERFUME DAS CHUVAS